Fatores que contribuem para o aumento da dor

Contribuintes para o aumento da dor


Temos a dor como um produto cerebral, que pode ser processado, maximizado ou alterado de acordo com cada indivíduo, diferentemente.


Alguns fatores podem estar diretamente relacionados com o aumento na sensibilização central da dor, são eles:
– Qualidade de sono
– Alimentação
– Nível de atividade física
– Stress
– Ambiente de trabalho
– Relacionamentos sociais
– Outros


A Qualidade de sono pode estar envolvida quando a pessoa dorme pouco e o sono não é reparador, acorda como se estivesse colada na cama e ainda cansada, isso pode claramente influenciar no nível de percepção da dor.
Pessoas que se alimentam de maneira errada, nos horários errados, comendo muita comida processada e com pouca ingestão de água, com certeza terão uma somatória nos fatores que predizem a dor.


O nível de atividade física está diretamente relacionada ao limiar de dor, pessoas mais treinadas tem a capacidade de tolerar dor maior que pessoas que não são treinadas fisicamente, isso quer dizer que aprendemos e elevamos o quanto toleramos de dor, isso é amplamente percebido quando temos aquelas dores pós atividade física, que para algumas pessoas com o passar do tempo, se torna uma dor com a sensação “prazerosa” de sentir.


O stress está diretamente ligado a capacidade de lidarmos com os problemas, pessoas estressadas tem uma maior tendência em interiorizar sentimentos, muitas vezes piores do que realmente são e com isso ter o limiar de dor alterado para baixo, sentindo mais dor com muito menos estímulo.


Ambientes de trabalho sobrecarregados, tóxicos ou com relações não horizontais de produtividade podem aumentar o nível de stress e consequentemente interferir diretamente no estado geral de cada indivíduo, gerando mais dor.


Os relacionamentos sociais são descritos como toda relação que o indivíduo tem com outras pessoas que convive, ter amigos e familiares para conversar, se distrair e viver outras experiências pode diretamente influenciar no nível de stress e consequentemente no nível de dor que cada indivíduo experimenta.


A dor é uma experiência desagradável que experimentamos quando algo parece não estar certo, isso não tem relação direta com lesões de tecidos do corpo, isso é fato! Porém o processamento cerebral pode estar alterado e gerar uma sinalização amplificada de alguma ameaça que pode estar acontecendo ou que possa vir a acontecer.


Nossa dica é sempre tentar checar dentre desses outros fatores o que pode ambientalmente ser mudado para que consigamos ter um sucesso mais efetivo no nível de dor e incapacidade gerada.

Dr Guilherme Mecca

Facebook
LinkedIn
Twitter
Pinterest
Email

Deixe um comentário

vinte − 8 =